Governo adia medidas de restrição para viajantes que chegam ao Brasil

Governo adia medidas de restrição para viajantes que chegam ao Brasil

O governo federal adiou em uma semana a entrada em vigor das medidas de restrição para viajantes, estrangeiros ou não, que chegam ao Brasil. A ideia era que as medidas passassem a valer a partir deste sábado (11). Porém, o Ministério da Saúde sofreu um ataque hacker na madrugada desta sexta-feira (10), que tirou do ar de dados sobre vacinação de pessoas que acessam a plataforma Conecte SUS. Isso poderia comprometer as medidas restritivas.

“Por prudência, entendeu-se interessante postergar por sete dias. Importante mencionar que temos hoje um cenário epidemiológico um pouco mais confortável do que já tivemos. Estão restritos voos de países onde foram identificadas originalmente a variante Ômicron e, no entendimento do governo, essa uma semana não vai gerar alteração muito significativa no quadro epidemiológico”, afirma o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz. 

Por meio de nota, o Ministério da Saúde informou que o “incidente” comprometeu “temporariamente alguns sistemas da pasta”. “O Departamento de Informática do SUS (Datasus) está atuando com a máxima agilidade para o reestabelecimento das plataformas”, destacou a Saúde.

Plano Nacional de Logística 2035 pretende tornar matriz de transporte do Brasil mais racional e sustentável

Entidades do setor produtivo se manifestam contrárias à reforma do Imposto de Renda

O especialista em Cibersegurança e Proteção de Dados, Cláudio Dodt, afirma que a resolução do problema, de fato, pode demorar um tempo, até, por exemplo, se fazer um processo de backup ou recuperação de chave para liberação de acesso.  

“Por meio desse código malicioso, eles conseguiram criptografar as informações e isso as torna indisponíveis. O usuário normal não vai ter como acessar os dados, porque eles estão criptografados e realmente não é possível fazer a leitura, sem antes obter algum tipo de chave que libera essa criptografia”, explica. 

Medidas adiadas

A intenção do governo era fazer com que todas pessoas que entrarem no Brasil por via aérea, a partir deste sábado (11), apresentassem documentos de teste negativo para a covid-19 e comprovante de vacinação. Quem não cumprisse esses requisitos teria que passar por uma quarentena de cinco dias na cidade de destino.

Em casos de voos com conexões ou escalas em que o viajante permaneça em área restrita do aeroporto, os períodos determinados seriam considerados em relação ao embarque no primeiro trecho da viagem.

Antes disso, o viajante que viesse de outro país tinha que mostrar apenas a Declaração de Saúde do Viajante (DSV), documento preenchido no site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e um teste RT-PCR negativo feito até 72 horas antes do embarque.
 

]]> Brasil 61